Domingo, 25 de Novembro de 2007

São as minhas memórias :$


É no refúgio quente e calmo da memória do teu olhar
que eu sossego e o meu coração acalma o batimento.
É assim, em apenas estratos retraidos e comprimidos,
gastos de serem tão recordados,
por vezes com promenores acrescentados,

de tal vontade de que realmente tivessem acontecido.
É na lembrança,
mesmo que ténue e suave
que me perco em sorrisos e sonhos
e visito o paraíso durante horas.
Mas é a realidade,
madrasta e cruel que persegue e me mostra a verdade
que constantemente vivo no sonhar e o passado fica lá atrás no tempo
e me deixa cá mesmo em frente do precipicio,
envolvida em retalhos calorosos que me puxam para trás
e ao mesmo tempo me dão vontade de acabar com tudo e seguir em frente.
Mas o meu desejo não cessa,
nem sequer mostra querer fazer-se diminuir
é apenas por acção do tempo que se faz esquecer por segundos, segundos diminutos.

Como o sol me bate na cara e a acaricia,
instantes depois já se esconde atrás da nuvem insensata que o meu rosto evidencia,
talvez por vergonha se esconda,
ou talvez por vingança por eu não conseguir acariciar a sua face também.
Mas mesmo nos dias escuros e frios que agora teimam em chegar,
eu continuo de olhar deitado sobre a janela,
observando o cinzento da cidade,

como se esta fosse a tela
para mais uma das minhs pinturas.
As tintas desta vez seriam fortes e quentes,
Fruto das minhas paixões ardentes que negam em desaparecer,
imagino a diferença que a tua mão poderia fazer,

afastando-me o cabelo dos olhos, tocando os meus lábios tão levemente,

como se eu fosse o presente,

que há tanto tempo esperavas receber.
E volto, como se nunca o tivesse feito,
a relembrar tudo, desde o inicio, e não encontro defeito,
em cada palavra, em cada gesto, em cada desejo consomado,
são todas as sensações,
tudo mexido e remexido
apagam-se suposições e calam-se os deveres,
porque já nem eu tenho controle sobre mim,
o teu cheiro está ali, mesmo do meu lado,
e consome-me como uma chama...

A cabeça encosta-se á mão sobre o vidro e me faz deitar uma lágrima,
não de dor, não de medo, não de ressentimento mas sim de saudade...

sinto-me: Saudades

publicado por Leticia às 12:02
link do post | comentar | favorito

.A Wendy :)


. ver perfil

. seguir perfil

. 19 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Posts recentes

. Fim de mim.

. Tu não tens noção !

. Um desabafo

. A nossa oportunidade 7/11...

. Saudade

. 21-07-09 :D

. Amanhã vais ..

. Oh yes. Just fuck me !

. !

. Gravidez (?)

. Prazer

. Amor

. Agora mando eu .l.

. @$&(*&^%\]

. # só eu

.Arquivos

. Outubro 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.Favoritos

. Última Deixa.

. Diário...01/06/07

SAPO Blogs

.subscrever feeds