Terça-feira, 13 de Janeiro de 2009

Uma tarde na praia ..

Vem sentar-te comigo na areia, e aprende que a vida passa, corre e não volta atrás, se queres enlaçar as mãos nas minhas enlaça agora, pode não haver mais tempo.

Vês as ondas? Nada nos deixam, a espuma quase nos alcança mas nada mais fica para alem de uns leves salpicos, são esses que guardamos, uns maiores outros mais ténues, marcos de quem passou por nós, quem foi e talvez nunca regresse, guarda bem este sal na pele, quando voltarmos a casa será a nossa recordação.

Mantém a tua mão na minha, não a apertes nem fales, nao vale a pena o cansaço, quer gozemos, quer não gozemos um dia iremos com o mar, e mais vale saber passar no embalo do silêncio, sem os conflitos ou aborrecimentos das palavras.  

Sem amores, nem odios, nem paixões que levantam a voz nem o espirito, nem cuidados e subtilezas porque se os houvesse este mar não seria selvagem e as ondas não comeriam a terra, nem as aguas mudariam de rumo.

 

Ama-me traquilamente, viaja na tua mente a possibilidade de trocar-mos beijos, abraços e caricias, mas serve-nos de mais estarmos sentados lado a lado, ouvindo o chorar da agua, vendo a sua pressa no emaranhado de direcções bem a nossa frente e a serenidade lá ao fundo.

 

Apanha a pena que está caida ao teu lado, pousa-a sobre as tuas pernas e deixa que a sua leveza suavize o momento, este momento em que somos crentes em nada, ateus calmos da inocencia.

 

Ao menos, se fosse sombra antes, lembrar-te-ias de mim depois porque o mal mais vezes nos atormenta o pensamento. Mas não, vais recordar-me sem que a minha lembrança te arda, te fira ou sequer te mova, porque me largas-te a mão para apanhares a pena, nem nos beijámos, nem tocá-mos, nem fomos mais do que crianças.

 

 E se tu antes te fores enrolado numa onda, adormeceres nas profundidades destas aguas sinistras e o gelo de um inverno agressivo te consumir, eu nada terei de sofrer ao lembrar-me de ti. Ser-me-ás suave à memória, lembrando-te assim á beira-mar, de olhar pacato posto no horizonte, compreensivo e triste, de ver o mundo à minha maneira.

 

(L)


publicado por Leticia às 20:52
link do post | comentar | favorito

.A Wendy :)


. ver perfil

. seguir perfil

. 19 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Posts recentes

. Fim de mim.

. Tu não tens noção !

. Um desabafo

. A nossa oportunidade 7/11...

. Saudade

. 21-07-09 :D

. Amanhã vais ..

. Oh yes. Just fuck me !

. !

. Gravidez (?)

. Prazer

. Amor

. Agora mando eu .l.

. @$&(*&^%\]

. # só eu

.Arquivos

. Outubro 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.Favoritos

. Última Deixa.

. Diário...01/06/07

SAPO Blogs

.subscrever feeds